Você está em: Início > Cursos > Mestrados > MAFPE

Mestrado em Atividade Física em Populações Especiais

Este curso encontra-se homologado no âmbito do Processo de Bolonha.

Estado de Bolonha:
Sigla: MAFPE
Grau: Mestrado
Início de Funcionamento: 2010/11
Coordenador: Rita Santos
:

Áreas Científicas

Diplomas

  • Mestrado em Atividade Física em Populações Especiais
  • Pós-Graduação em Atividade Física em Populações Especiais

Áreas Científicas

  • Atividade Física e Saúde
  • Pedagogia do Desporto
  • Psicologia e Ciências Sociais do Desporto
  • Análise e Movimento do Controlo Motor
  • Metodologia da Investigação
  • Trabalho de Projeto
  • Estágio ou Projeto
  • Fisiologia do Esforço

Planos de Estudo

Apresentação:

As crescentes solicitações da área socioprofissional da Atividade Física e Saúde requerem uma formação especializada e aprofundada, no sentido de dar resposta aos objetivos e necessidades das populações-alvo que a caraterizam. Estes objetivos prendem-se essencialmente com necessidades, ao nível da melhoria das componentes da Condição Física, do Bem-Estar, e da Saúde, quer no âmbito da intervenção primária, como da intervenção secundária. Para que a formação se direcione para as necessidades do mercado, é essencial abordar as caraterísticas, os cuidados especiais, as necessidades, as motivações, as capacidades e os objetivos de um leque crescente de pessoas que procuram as atividades físicas formais, independentemente da idade e do seu estado de saúde e condição física.

Referimo-nos a cinco grandes grupos:

  1. A população adulta aparentemente saudável;
  2. As populações em fases especiais da vida, tais como as crianças, os idosos e as grávidas;
  3. As populações especiais com determinados problemas de saúde ou incapacidades, tais como, problemas do foro respiratório (por exemplo, a asma), problemas metabólicos (por exemplo, a diabetes e a obesidade), problemas músculo-esqueléticos (por exemplo, a osteoporose, a osteo-artrite, os problemas de coluna e os desequilíbrios posturais), problemas neuromusculares (por exemplo, esclerose múltipla, doença de Parkinson), e problemas cardiovasculares (por exemplo, doenças cardiovasculares, hipertensão), entre outros (por exemplo, mastectomia);
  4. As pessoas portadoras de deficiência;
  5. Os atletas, no que concerne à preparação física.

A intervenção dos profissionais da Atividade Física e Saúde centra-se no desenvolvimento de programas de atividades físicas variadas; na interpretação das informações fornecidas por outros profissionais da Saúde, da Nutrição e da Psicologia; na utilização de métodos e técnicas de Avaliação das componentes da condição física; na estratificação de risco e avaliação subjetiva; na adaptação das linhas orientadoras da Prescrição do Exercício; e na adaptação das várias formas de exercício físico às populações apresentadas anteriormente. Deste modo, torna-se necessário compreender a multidisciplinaridade da intervenção em Saúde Pública, conhecer os conceitos que estão associados a esta área do conhecimento, conhecer as bases do planeamento e os objetivos da implementação de projetos e/ou programas de Promoção da Saúde e Educação para a Saúde, com destaque particular para a relação com o Exercício e a intervenção do profissional de Desporto. Por outro lado, o conhecimento das determinantes da Saúde e dos comportamentos de Saúde implicam o levantamento de dados epidemiológicos e a compreensão sobre as técnicas que permitem o acesso aos mesmos. Da mesma forma, como contributo para a obtenção dos objetivos, satisfação e retenção dos praticantes é de relevar a importância da competência ao nível da intervenção pedagógica dos profissionais da área da Condição Física e Saúde, sobretudo ao nível de populações com necessidades especiais.

Guia do Estudante / Course Book

Objetivos:

É objetivo deste curso fornecer uma preparação teórica e prática consistente e atualizada, com base na investigação científica de referência, atendendo às tendências do mercado, no que se refere às formas de intervenção profissional com as designadas Populações Especiais.

Neste sentido, e de acordo com as orientações propostas no Despacho n.º 7287-C/2006 (2.ª série) (no seu Anexo IV.B, ponto 1) é apresentado um programa de forma a permitir que o formando adquira um conhecimento especializado, tendo em vista o cumprimento dos seguintes objetivos (considerando o disposto no Artigo 15.º do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março):

  1. Possuir e desenvolver conhecimentos e capacidade de compreensão sobre os objetivos, as necessidades, os benefícios do exercício físico; e os cuidados especiais a ponderar, relativamente às várias populações-alvo, recorrendo aos fatores e às linhas orientadoras da prescrição de exercício;
  2. Possuir e desenvolver conhecimentos e capacidade de compreensão sobre os programas de atividades físicas recreativas desenvolvidas especificamente considerando as fases especiais da vida;
  3. Possuir e desenvolver conhecimentos e capacidade de compreensão sobre a interpretação das informações fornecidas por outros profissionais da Saúde, da Nutrição e da Psicologia, no sentido de melhor desenvolver e adaptar os programas de exercício;
  4. Possuir e desenvolver conhecimentos e capacidade de compreensão sobre a estratificação de risco de eventuais problemas de saúde, sobre a avaliação subjetiva, e na utilização de métodos e técnicas de Avaliação objetiva das componentes da condição física;
  5. Possuir e desenvolver conhecimentos e capacidade de compreensão sobre a adaptação das linhas orientadoras da Prescrição do Exercício, recorrendo aos conhecimentos das ciências básicas do exercício, tais como, a fisiologia do esforço, o controlo motor, a psicologia e a biomecânica;
  6. Possuir e desenvolver conhecimentos e capacidade de compreensão sobre a adaptação das várias formas de exercício físico às populações-alvo, recorrendo aos conhecimentos da pedagogia do desporto.
  7. Possuir capacidade para integrar conhecimentos e encontrar soluções adequadas às necessidades dos praticantes de forma a dar resposta a objetivos realistas, bem como utilizar a atividade física nos contextos da intervenção primária e secundária na saúde, promovendo-a de forma adequada;
  8. Possuir capacidade de intervenção adequada em caso de acidente ou desconforto, recorrendo às estratégias da prevenção, segurança e emergência;
  9. Possuir capacidade de interpretar resultados e conclusões de estudos científicos, e comunicá-los de forma clara a especialistas e não especialistas, recorrendo às técnicas da metodologia da investigação em desporto e à epidemiologia;
  10. Possuir capacidade de adquirir aprendizagens ao longo da vida com vista à atualização das informações quer de ordem técnica quer de ordem científica.

Especificamente, pretende-se fornecer uma formação profissionalizante e especializada relativamente às condicionantes da saúde e da condição física das populações em fases especiais da vida, e às condicionantes dos principais problemas de saúde que afetam as populações dos países ocidentais, incluindo os aspetos ocupacionais, que são potencialmente influenciadas pelos aspectos biopositivos e bionegativos da atividade física.

Coordenadora:

Professora Coordenadora Doutora Rita Santos Rocha (ritasantosrocha@esdrm.ipsantarem.pt)

Subcoordenador:

Professor Adjunto Doutor Nuno Pimenta (npimenta@esdrm.ipsantarem.pt).

Acreditação e Reconhecimento:

Curso Acreditado pela A3ES - Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (CEF/0910/18592).
Curso reconhecido para o grupo de recrutamento 620 do ensino básico, 3.º ciclo, e do ensino secundário, ao abrigo do estabelecido no n.º 3 do artigo 5.º da Portaria n.º 344/2008, de 30 de abril.

Condições de Acesso:

De acordo com os artigos 17.º e 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:

  • Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal;
  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo;
  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo órgão científico estatutariamente competente do estabelecimento de ensino superior onde pretendem ser admitidos;
  • Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico estatutariamente competente do estabelecimento de ensino superior onde pretendem ser admitidos.
  • Ver Regulamento dos Mestrados do IPS.

    Ver Regulamento Específico do Mestrado em AFPE.

    Duração:

    4 semestres, 120 ECTS.

    Calendário Letivo:

    Ver Calendário Letivo da ESDRM.
    Ver Calendário Específico do Curso MAFPE.

    Horário de Funcionamento:

    Sextas-feiras: das 8:30h às 13:30h e das 14:30h às 17:00h.
    Sábados: das 8:30h às 13:30h e, pontualmente, das 14:30h às 17:00h.

    Local de Realização:

    Rio Maior (preferencialmente).
    Alguns seminários poderão ser realizados noutros locais.
    A maior parte das aulas decorre na sala 3 e no ginásio 2, da ESDRM.

    Contactos:

    Caso esteja interessado(a) em ser contactado(a) para uma nova edição do presente mestrado, ou outras informações, deve contactar os Serviços Académicos da ESDRM ou a Coordenação do Curso.
    Contacto nos Serviços Académicos: Mónica Gomes (monicagomes@esdrm.ipsantarem.pt)

    Candidaturas:

  • 1ª Fase: De 10-04-2017 a 12-05-2017;
  • Publicitação dos resultados das candidaturas:

  • Ver as Datas no Edital de Abertura de Candidaturas.
  • Matrículas:

    Datas - Brevemente Disponível.

    Critérios de Seleção: Ver regulamento específico do curso

    Documentos necessários para apresentação de candidatura

  • Ficha de candidatura ao Mestrado;
  • Cópia da certidão de licenciatura ou Comprovativo de equivalência ou reconhecimento de habilitações no caso de habilitações estrangeiras;
  • Cópia do bilhete de identidade, ou cartão do cidadão ou passaporte;
  • Cópia da identificação fiscal;
  • Ficha resumo do CV;
  • Curriculum vitae, preferencialmente, modelo europeu: europass.cedefop.europa.eu;
  • Poderão ser solicitados os comprovativos de outras formações realizadas;
  • Comprovativo do pagamento da taxa de candidatura (não reembolsável);
  • Uma fotografia.
  • Processo de Candidatura
  • O candidato deve identificar na ficha de candidatura a modalidade desportiva em que pretende ingressar, e caso pretenda, uma segunda escolha (Mestrado em Desporto);
    Taxas de candidatura e matrícula: aplicam-se no mestrado as taxas previstas na tabela de emolumentos do IPS, com as seguintes particularidades: a taxa de candidatura é a prevista para os concursos especiais; no ato da matrícula aplica-se a taxa de utilização, que inclui o seguro escolar.

    Diploma de estudos:

    O grau de mestre será atribuído, nos termos do artigo 20.º do DL n.º 64/2007 de 24 de março, aos estudantes que concluam com êxito o Curso de Especialização (60 ECTS) e que realizem o estágio ou uma dissertação (tese/projeto) de âmbito científico (60 ECTS).

    Propinas:

    A propina tem o valor de 1.250,00€ por ano letivo, liquidada de acordo com uma das modalidades em funcionamento na ESDRM (totalidade, em 4 ou 10 prestações). Não inclui emolumentos relativos a candidatura, matrícula, emissão de certificados e diploma de estudos.
    Em caso de atraso de pagamento de propinas ou não pagamento, aplica-se o exposto no Regulamento Geral de Pagamento de Propinas do IPS.

    Edital de abertura de candidaturas

    Estatuto Profissional:

    O curso pretende contribuir para a formação especializada dos licenciados e para o desenvolvimento da investigação aplicada e do conhecimento científico no contexto profissional do desporto, particularmente no que se refere às populações especiais (crianças, idosos, grávidas) e a populações com condições clínicas. O curso pressupõe que os estudantes devem possuir conhecimentos e capacidade de compreensão a um nível que sustentando-se nos conhecimentos obtidos ao nível do primeiro ciclo nas áreas de condição física e saúde, treino desportivo, desporto de natureza e educação física, os desenvolvam e aprofundem; e que os estudantes devem conhecer com profundidade a área científica do Desporto, bem como especializar o seu conhecimento nas vertentes aplicadas da investigação, da intervenção e da formação em diversos âmbitos do Desporto, que constituem as especialidades aplicadas da área principal. É objetivo principal deste curso fornecer uma preparação teórica e prática consistente e atualizada, com base na investigação científica de referência, atendendo às tendências do mercado, no que se refere às formas de intervenção profissional com as desi